São Gonçalo: Saiba sobre o funcionamento do Sistema Imunidade-Laranjal em Maricá

Como funciona o Sistema Imunana-Laranjal, em São Gonçalo | Enfoco

: O funcionamento do Sistema Imunana-Laranjal em São Gonçalo

O processo pelo qual a água que abastece as cidades e distritos da Região Metropolitana do Rio de Janeiro passa até estar própria para o consumo nos lares é complexo e envolve diversas etapas. No caso do Sistema Imunana-Laranjal, uma Estação de Tratamento de Água (ETA) localizada no bairro Laranjal, em São Gonçalo, são realizadas várias etapas para garantir a qualidade da água fornecida.

O abastecimento do Sistema Imunana vem da captação de águas dos rios Guapiaçu e Macacu, que percorrem um canal no município de Guapimirim e são bombeados até a ETA do Laranjal. A partir da ETA, a água é distribuída para São Gonçalo, Niterói, Ilha de Paquetá, Inoã e Itaipuaçu.

O processo de tratamento da água captada é minuciosamente verificado e segue todos os critérios determinados pela legislação. A água passa por um tratamento químico-físico que inclui processos de gradeamento, remoção de sólidos grosseiros, remoção de areias e processo de decantação. Em seguida, a água é filtrada para remover microrganismos e micropartículas, alcançando níveis baixos de turbidez. Após a filtração, são adicionados produtos químicos, como flúor e cloro, para desinfecção e correção do pH, garantindo a qualidade da água antes de sua distribuição para a população.

A Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE), responsável pelo sistema, realiza análises recorrentes com frequência determinada pela legislação para assegurar que a água está apta para distribuição. A ETA do Laranjal é capaz de produzir, em média, 6.400 mil litros por segundo.

No entanto, problemas podem surgir no fornecimento de água, como ocorreu recentemente em Niterói. A concessionária Águas de Niterói comunicou que o abastecimento na cidade foi comprometido devido à paralisação do Sistema Imunana-Laranjal, operado pela CEDAE. A interrupção ocorreu devido à alteração da qualidade da água bruta no manancial de captação. Técnicos da CEDAE estão monitorando e aguardando a normalização das condições no manancial para retomar as atividades e garantir a qualidade da água distribuída à população.

É fundamental entender o caminho da água desde a captação até a distribuição para compreender a importância dos processos de tratamento e manutenção da qualidade. Todos os passos são realizados para garantir que a água esteja própria para o consumo humano, seguindo rigorosos padrões de qualidade estabelecidos pela legislação.

É importante ressaltar que o abastecimento de água é fundamental para a saúde e bem-estar da população, e qualquer interrupção no fornecimento pode trazer inconvenientes e problemas. Por isso, é essencial que os órgãos responsáveis estejam atentos e trabalhem para garantir a continuidade do serviço de abastecimento de água, levando em consideração a preservação dos mananciais e a manutenção dos processos de tratamento.

A população também pode contribuir para a preservação dos recursos hídricos, evitando desperdícios de água e adotando hábitos sustentáveis em relação ao uso desse recurso tão precioso. A conscientização e a responsabilidade de todos são fundamentais para assegurar o abastecimento de água de qualidade para as gerações presentes e futuras.

Como pode ser visto, o Sistema Imunana-Laranjal desempenha um papel crucial no abastecimento de água nas cidades da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. É importante que todos os envolvidos, tanto os órgãos responsáveis quanto a população, estejam atentos e engajados para garantir a disponibilidade deste recurso essencial a todo momento.

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]