Búzios: Rio de Janeiro confirma 86 picadas de escorpião em 2024; cidade alerta para presença de espécie mais perigosa – Notícias

Búzios registou aumento da presença de espécie de escorpião mais venonosa

Escorpiões se tornam uma ameaça cada vez maior no Rio de Janeiro

O estado do Rio de Janeiro tem enfrentado um crescente número de casos de picadas de escorpião. Somente em 2024, foram registradas 86 ocorrências, com a maioria delas consideradas leves. Isso representa cerca de 70% dos casos relatados.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde e o Instituto Vital Brasil, pelo menos 35 municípios relataram acidentes envolvendo escorpiões. A cidade de Petrópolis, na região serrana, foi a mais afetada, com 13 casos registrados.

Apesar das infestações de escorpiões terem ocorrido em cidades como Búzios, na região dos lagos, e Porto Real, no Sul Fluminense, não houve registros de picadas em vítimas.

Créditos: Nuno André Ferreira/Flickr

Aumento de escorpiões em áreas antes menos frequentes

A presença de escorpiões em áreas do estado do Rio de Janeiro onde eram menos comuns tem preocupado as autoridades. A Secretaria Estadual de Saúde e o Instituto Vital Brasil estão investigando o motivo desse aumento, mas acredita-se que esteja relacionado às mudanças climáticas.

Os especialistas explicam que os locais com maior número de escorpiões são aqueles que oferecem abrigos para proteção contra predadores e mudanças ambientais, além de possuírem abundantemente alimento e água.

A cidade de Búzios tem relatado um aumento significativo da presença do escorpião-amarelo, considerado o mais venenoso da espécie Tityus Serrulatus. Esses animais têm sido encontrados principalmente em áreas como o centro, Ferradura, João Fernandes, São José e Rasa.

Escorpião-amareloCréditos: Felipe Ferreira/Flickr

Medidas preventivas são essenciais

Com o clima quente e úmido do verão, as condições se tornam favoráveis ao aparecimento de escorpiões. Por isso, as autoridades recomendam que a população tome medidas preventivas para evitar acidentes.

Algumas das medidas sugeridas são manter as lixeiras fechadas e evitar o acúmulo de lixo, já que os escorpiões se alimentam de baratas e moscas. Além disso, é importante combater a proliferação de baratas, manter jardins e quintais limpos e evitar folhagens densas junto a paredes.

A prefeitura de Búzios faz um apelo à comunidade para que colaborem adotando essas práticas e também solicitando a limpeza de terrenos baldios vizinhos. Caso haja picada de escorpião, é fundamental buscar atendimento médico imediato, especialmente para crianças e idosos. Se possível, capturar o animal ou tirar uma foto dele para avaliação adequada.

EscorpiãoCréditos: Ross Buchanan/Flickr

Distribuição do soro antiescorpiônico

A Secretaria Estadual de Saúde informou que possui um estoque suficiente de soro antiescorpiônico para atender possíveis casos de picadas. O soro é enviado pelo Ministério da Saúde e distribuído aos polos de atendimento do estado.

É importante ressaltar que os casos considerados leves não necessitam de tratamento soroterápico. Caso ocorra a presença de escorpiões ou seja necessária orientação adicional, a população pode entrar em contato com a Gerência de Vigilância Ambiental pelos números disponíveis.

A prevenção é a melhor forma de lidar com a ameaça dos escorpiões. Com medidas simples e a colaboração da população, é possível reduzir o risco de acidentes e garantir a segurança de todos.

Fonte: Guia Região dos Lagos

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]