Volta dengue tipo 3 em Maricá depois de 15 anos

RJ volta a registrar casos de dengue tipo 3 após mais de 15 anos

RJ registra casos de dengue tipo 3 após mais de 15 anos

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro confirmou, na tarde desta sexta-feira (5), os dois primeiros casos de dengue tipo 3 neste ano. O estado não registrava esse tipo de doença desde 2007.

As vítimas são uma mulher, de 39 anos, moradora de Paraty, e uma criança, de 1 ano, de . Os exames para detectar a dengue foram realizados nos dias 25 e 26 de fevereiro, respectivamente.

A confirmação do tipo de doença foi feita pelo Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (Lacen-RJ) e pelo Laboratório de Referência da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz).

As vítimas receberam tratamento e passam bem. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, as prefeituras irão investigar se as contaminações são autóctones, ou seja, se aconteceram dentro dos municípios, ou fora deles.

A Secretaria Estadual de Saúde acredita que cerca de 4,8 milhões de pessoas estejam vulneráveis ao sorotipo 3 da dengue. Até então, o estado vinha registrando casos de dengue dos tipos 1 e 2.

“Este é um ponto de atenção para redobrarmos os cuidados e continuarmos em alerta. Como o tipo 3 não circula no estado há muito tempo, existe uma boa parcela da população mais suscetível à doença. A Secretaria vai manter o monitoramento dos casos e definir ações específicas caso identifique uma mudança de cenário”, afirmou a secretária de Estado de Saúde, Claudia Mello.

Em nota, a prefeitura de Paraty informou que o caso de dengue tipo 3 na cidade já está sendo apurado pela Secretaria Municipal de Saúde. Já a prefeitura de ainda não comentou o caso.

Sintomas da dengue tipo 3
Conforme a Secretaria Estadual de Saúde, os sintomas da dengue tipo 3 são os mesmos dos tipos 1 e 2:

– Febre alta
– Dor no corpo e articulações
– Náuseas e vômitos
– Dor atrás dos olhos
– Mal-estar
– Falta de apetite
– Dor de cabeça
– Manchas vermelhas no corpo

Decreto de epidemia continua
Apesar das projeções mostrarem tendência de queda, o número de casos prováveis de dengue no estado ainda é considerado alto. Por isso, o governo decidiu manter o status de pandemia.

Segundo os dados do Boletim Panorama da Dengue, o Rio de Janeiro se mantém no nível 3 de alerta, o mais alto, contra a doença. Até o momento, o estado contabiliza 186.624 casos prováveis e 91 mortes por dengue, com uma taxa de incidência de 1.162 casos a cada 100 mil habitantes.

A dengue é uma doença causada pelo vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. A melhor forma de prevenir a doença é evitar o acúmulo de água parada, onde o mosquito se reproduz. A população deve estar atenta aos sintomas e procurar atendimento médico em caso de suspeita.

Reutilizando as imagens do texto original:

1. [Publicação no Facebook](https://guiaregiaodoslagos.com.br/wp-content/uploads/2021/03/facebook-768×481.jpg)
2. [Mapa do Rio de Janeiro](https://guiaregiaodoslagos.com.br/wp-content/uploads/2021/03/mapa-rj-768×514.jpg)
3. [Mulher com dengue](https://guiaregiaodoslagos.com.br/wp-content/uploads/2021/03/dengue-3-768×512.jpg)
4. [Exame de dengue](https://guiaregiaodoslagos.com.br/wp-content/uploads/2021/03/exame-dengue-3-768×512.jpg)
5. [Aedes aegypti](https://guiaregiaodoslagos.com.br/wp-content/uploads/2021/03/aedes-3-768×512.jpg)

Adicione as imagens ao texto usando a seguinte estrutura em HTML:

“`

“`

Repita esse código para cada imagem acima, fornecendo a URL da imagem e o texto alternativo adequado.

Fonte da Notícia: Plantão Guia Região dos Lagos

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]