Secretaria de Cultura de Rio das Ostras registra título de instrutor e instrutora de capoeira e a prática da roda

Secretaria de Cultura cataloga ofício de mestra e mestre de capoeira e a roda de capoeira | Rio das Ostras

Rio das Ostras: Secretaria de Cultura cataloga ofício de mestra e mestre de capoeira e a roda de capoeira

A capoeira é reconhecida como patrimônio imaterial do Brasil desde 2008

A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, em parceria com o Instituto Estadual de Patrimônio Cultural (Inepac), está oficialmente catalogando o ofício de Mestra e Mestre de Capoeira e a Roda de Capoeira. O objetivo é levantar informações para a construção de políticas públicas e garantir a preservação desses bens culturais.

A capoeira é considerada patrimônio imaterial do Brasil desde 2008

A Fundação de Cultura (Froc) está incentivando os capoeiristas locais a se cadastrarem por meio de um formulário disponibilizado no link: Formulário de Cadastro. Todos os documentos comprobatórios devem ser enviados para o e-mail [email protected] para finalização do cadastro.

A Capoeira é considerada patrimônio imaterial do Brasil desde 2008. A ação, liderada pelo Inepac, visa mapear a presença de capoeiristas nos 92 municípios fluminenses, além de criar um banco de informações para melhor promover e valorizar tanto os Mestres e Mestras quanto as Rodas de Capoeira.

Ana Cristina Carvalho, diretora do Inepac, destaca a importância da gestão compartilhada na preservação do patrimônio cultural imaterial. “A Roda de Capoeira e o Ofício de Mestra e Mestre de Capoeira são bens culturais de todos os cidadãos brasileiros, e nós, enquanto poder público, devemos cumprir o papel de garantir que tais bens sejam protegidos”, ressalta.

Valorização da Capoeira e seus Mestres

A catalogação do ofício de Mestra e Mestre de Capoeira e da Roda de Capoeira marca um importante passo na valorização dessa arte marcial brasileira e de seus praticantes. A capoeira, que mescla elementos da luta, dança e música, possui uma história rica e representa parte da identidade cultural do país.

Além disso, a catalogação permitirá a criação de políticas públicas focadas na preservação e incentivo à prática da capoeira. Dessa forma, o reconhecimento oficial do ofício de Mestra e Mestre de Capoeira e da importância das rodas de capoeira é fundamental para garantir a proteção desse patrimônio imaterial tão significativo para o Brasil.

Formulário de Cadastro para capoeiristas

Para participar do cadastro oficial, capoeiristas de devem preencher o Formulário de Cadastro disponibilizado pela Fundação Rio das Ostras de Cultura. É importante enviar todos os documentos comprobatórios para o e-mail [email protected] a fim de finalizar o cadastro de forma adequada.

Preservação do patrimônio cultural imaterial

A gestão compartilhada entre a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e o Instituto Estadual de Patrimônio Cultural é essencial para a preservação do patrimônio cultural imaterial do estado do Rio de Janeiro. A catalogação do ofício de Mestra e Mestre de Capoeira e da Roda de Capoeira é um passo importante nesse sentido, pois permite o mapeamento da presença de capoeiristas em todo o território fluminense.

Ao construir um banco de informações sobre a capoeira, será possível melhor promover e valorizar tanto os Mestres e Mestras quanto as Rodas de Capoeira no estado. Como patrimônio imaterial do Brasil, a capoeira é parte fundamental da cultura brasileira e preservá-la é um compromisso não apenas do poder público, mas de todos os cidadãos.

Com a catalogação dos capoeiristas em Rio das Ostras e em outros municípios do estado, será possível desenvolver políticas públicas mais efetivas para a capoeira, garantindo a criação de espaços adequados para a prática, o incentivo à formação de novos capoeiristas e o reconhecimento do importante papel desempenhado pelos Mestres e Mestras nessa arte marcial.

Em suma, a catalogação do ofício de Mestra e Mestre de Capoeira e da Roda de Capoeira é uma iniciativa relevante para a valorização e preservação desse importante patrimônio imaterial do Brasil. É fundamental que todos os capoeiristas de Rio das Ostras se cadastrem e contribuam para a construção de políticas públicas que fortaleçam a capoeira e seus praticantes, garantindo a perpetuação dessa manifestação cultural única.

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]