Menu

> Cidades

[wilcity_quick_search_form_shortcode]

São Paulo lidera produção de energia solar no Brasil

energia solar

São Paulo é o estado líder na geração de energia solar no Brasil, de acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). Atualmente, o estado possui um potencial energético instalado de 3,8 gigawatts (GW), o que é suficiente para atender mais de 400 mil consumidores.

A energia solar é captada por meio de painéis solares, que convertem a irradiação solar em energia elétrica. Além de reduzir significativamente o uso de energia da rede elétrica e os custos, essa fonte renovável e inesgotável de energia não emite gases poluentes, tornando-a altamente sustentável.

A utilização da energia solar fotovoltaica está em constante expansão no mercado e pode suprir diversas demandas energéticas nas propriedades rurais. Por exemplo, ela pode ser utilizada no bombeamento de água para abastecimento doméstico, irrigação, eletrificação de cercas, iluminação, entre outras atividades essenciais na produção agropecuária.

Para impulsionar o crescimento da energia solar e promover a sustentabilidade, o Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, disponibiliza crédito aos produtores rurais para a instalação de painéis solares. Esse crédito faz parte da linha de Desenvolvimento Rural Sustentável Paulista, pertencente ao Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (FEAP).

Em 2023, mais de R$ 30 milhões foram destinados para projetos relacionados à produção de energia limpa no campo. Cerca de 240 produtores rurais foram beneficiados pelo financiamento, contribuindo para a transição energética no estado.

Um exemplo de sucesso na utilização da energia solar no campo é o Sítio Nossa Senhora Aparecida, localizado no município de Pontalinda, interior de São Paulo. Há 10 meses, a propriedade implementou painéis fotovoltaicos com o auxílio da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI). A energia solar é utilizada para alimentar todos os eletrodomésticos, na ordenha mecânica, no resfriador do leite, na bomba do poço artesiano e para irrigação da pastagem. Como resultado, o proprietário e produtor rural, Silvio Feliciano, relata uma redução de 90% nos gastos com energia.

Além dos benefícios ambientais, como a redução das emissões de gases poluentes, o uso da energia solar fotovoltaica também é uma estratégia para diminuir os custos de produção. Com o alto valor da energia elétrica impactando diretamente nos gastos das propriedades, a geração de energia solar é uma alternativa viável e econômica.

O financiamento do FEAP para energia solar no campo tem um teto de até R$ 300 mil para pessoa física e até R$ 800 mil para pessoa jurídica. O prazo de pagamento pode chegar a até 96 meses, com carência de até 24 meses.

O Governo de São Paulo demonstra o seu compromisso com a expansão da energia solar no estado, oferecendo incentivos financeiros para que os produtores rurais possam adotar essa fonte de energia sustentável e econômica. Essa iniciativa impulsiona a transição energética e contribui para um futuro mais sustentável e ecologicamente correto.

(Fonte: Guia Região dos Lagos)

Ajude-nos e avalie esta notícia.

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]