Prefeito de Macaé sanciona projeto Cultura Afro-Indígena” para escolas de Macaé

Prefeito de Macaé sanciona projeto "NutriAfro" valorizando a cultura e a história afro-indígena nas escolas | Macaé

Macaé: Projeto “NutriAfro” valoriza a cultura e a história afro-indígena nas escolas

O prefeito de sanciona projeto que inclui alimentos das culturas africana e indígena no cardápio das escolas municipais

No município de , o prefeito Welberth Rezende sancionou o projeto “NutriAfro”, que tem como objetivo valorizar e discutir a diversidade étnico-racial. A iniciativa estabelece a inclusão mensal de alimentos referentes às culturas dos povos africanos e indígenas no cardápio das escolas municipais. A Lei nº 5.155/2023 promove políticas afirmativas de relações étnico-raciais no ambiente escolar.

De acordo com a legislação, a Coordenadoria de Nutrição da Secretaria Municipal de Educação será responsável pela elaboração e acompanhamento dos cardápios relacionados ao projeto. Cada escola municipal deverá incluir a temática das culinárias africana e indígena em seu Projeto Político Pedagógico, promovendo ações para construir uma escola antirracista. A regulamentação da Lei fica a cargo das Secretarias de Educação e de Políticas de Igualdade Racial do Município.

O cardápio diversificado inclui pratos como moela com batata, galinha com angu, taioba ou almeirão, feijoada, canjiquinha, quibebe de abóbora, moqueca de peixe, pirão, pamonha, papa, pão de milho, angu, mingau de tapioca, paçoca de amendoim, e diversas frutas como melancia, bananas, coco, cupuaçu, açaí, guaraná, pitanga e maracujá. Essa iniciativa tem como objetivo não apenas oferecer opções alimentares diversas, mas também enriquecer a compreensão cultural e histórica dos alunos.

O projeto “NutriAfro” foi implementado no ano letivo de 2023 como parte das Leis 10.639/2003 e 11.645/2008, que determinam o estudo obrigatório da História Afro-Brasileira e Indígena nas escolas. A iniciativa é desenvolvida em parceria com nutricionistas da empresa fornecedora de merenda escolar, distribuindo o cardápio previamente nas escolas para auxiliar os professores em aulas que abordam temas relacionados às culturas africanas e indígenas.

A Secretária de Educação, Leandra Lopes, destaca que o projeto é uma estratégia para promover a igualdade racial e valorizar a diversidade étnico-racial. A Secretária de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Zoraia Braz, ressalta a relevância da ação para valorizar a história e a cultura afrodescendente.

Além do projeto “NutriAfro”, a rede municipal de ensino de Macaé também conta com um caderno de orientação da educação antirracista, rodas de conversas e encontros de formação dedicados aos temas das Leis 10.639/2003 e 11.645/2008.

Essa iniciativa da Prefeitura de Macaé é uma forma de reconhecer a importância da diversidade étnico-racial e inserir a cultura afro-indígena no cotidiano escolar. Ao incluir alimentos típicos dessas culturas no cardápio das escolas municipais, os alunos têm a oportunidade de experimentar novos sabores e conhecer a história por trás desses pratos.

A inclusão das culinárias africana e indígena nos projetos pedagógicos das escolas também é fundamental para despertar a consciência dos estudantes sobre a diversidade cultural e combater o racismo. Essas ações contribuem para a formação de uma sociedade mais igualitária e respeitosa, valorizando as raízes históricas e culturais do Brasil.

A implementação do projeto “NutriAfro” em Macaé é uma iniciativa pioneira e exemplar, que evidencia a preocupação do município em promover a igualdade racial e valorizar a cultura afro-indígena. Espera-se que essa ação seja adotada por outros municípios, contribuindo para a construção de um país mais justo e inclusivo.

Fonte da Notícia: Plantão Guia Região dos Lagos

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]