Policial Militar é inocentado pela Justiça em caso de jornalista assassinado

Policial Militar Alan Marques é absolvido pela Justiça após ser acusado de assassinato de jornalista de Araruama | Araruama

O PM Alan Marques é absolvido no julgamento pelo assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro

A absolvição do policial militar Alan Marques, acusado de participação no assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro, de , foi proferida na madrugada desta quarta-feira (1), após um julgamento que durou cerca de 12 horas. O policial estava preso há três anos.

O julgamento

O julgamento teve início na tarde de terça-feira (31), no Tribunal do Júri de Niterói, e contou com a atuação dos advogados de defesa, Filipe Roulien e Patrick Berriel, que conseguiram demonstrar que o inquérito foi mal conduzido e direcionado a acusar o réu de forma equivocada.

Defesa comemora resultado

Os advogados de defesa destacaram a importância de comprovar que Alan Marques não teve qualquer conexão com o crime cometido contra o jornalista Leonardo Pinheiro. Eles ressaltaram a fragilidade do inquérito e a má investigação da 118ª Delegacia de Polícia de .

Questões sobre imparcialidade

Em outro momento, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) questionou a imparcialidade dos jurados do município de Araruama. No entanto, o resultado do julgamento confirmou a inocência do policial militar.

Decisão da juíza

De acordo com a decisão da juíza Nearis Carvalho Arce, em conformidade com o que foi decidido pelo Conselho de Sentença, o pedido de condenação foi considerado improcedente, e tanto Alan Marques quanto Cleisener Vinicio Brito Guimarães foram absolvidos. A juíza determinou a expedição de alvará de soltura para ambos.

Relembrando o caso

O jornalista Leonardo Pinheiro, conhecido como Léo Pinheiro, era responsável por uma página de notícias em Araruama e foi assassinado em 13 de maio de 2020. O crime chocou a cidade e levantou questionamentos sobre a segurança dos profissionais da comunicação.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Justiça foi feita?

A absolvição do policial militar Alan Marques, após três anos de prisão, demonstra que a Justiça prevaleceu e que a investigação foi conduzida da forma correta, mas não resultando na identificação do verdadeiro culpado pelo assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro.

Importância de um processo justo

O caso de Alan Marques serve como exemplo da importância de um processo justo, baseado em provas e com garantia da ampla defesa. Os advogados de defesa conseguiram mostrar as falhas na investigação inicial e garantiram que seu cliente não fosse condenado injustamente.

Reforma da investigação criminal

A absolvição no caso de Alan Marques também reforça a necessidade de uma reforma na investigação criminal, visando evitar que pessoas inocentes sejam acusadas e condenadas injustamente. É fundamental que os procedimentos sejam conduzidos com rigor e imparcialidade, respeitando os direitos do réu.

A comunidade de Araruama espera que a absolvição de Alan Marques traga um maior senso de segurança e justiça para todos os cidadãos, além de servir como um exemplo de que investigações bem conduzidas podem garantir a identificação e punição dos verdadeiros responsáveis por crimes.

Conclusão

O julgamento do policial militar Alan Marques, acusado de participação no assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro, resultou em sua absolvição. A defesa conseguiu demonstrar que o inquérito foi mal conduzido e direcionado de forma equivocada. A decisão da juíza confirmou a inocência de Alan Marques e determinou sua soltura.

Espera-se que esse caso sirva como exemplo da importância de um processo justo, com investigações bem conduzidas e respeito aos direitos do réu. A absolvição de Alan Marques reforça a necessidade de uma reforma na investigação criminal, visando evitar a condenação injusta de pessoas inocentes.

A comunidade de Araruama espera que essa absolvição traga um maior senso de segurança e justiça para todos, e que o verdadeiro responsável pelo assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro seja identificado e punido.

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]