Módulo lunar do Japão volta a funcionar

Japão anuncia retomada das operações de seu módulo lunar

O Japão anunciou nesta quarta-feira (29) que seu módulo lunar, o SLIM (Smart Lander for Investigating Moon), retomou as operações, horas após realizar um pouso histórico na Lua.

Apesar de ter apenas 12% de energia restante, a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA) decidiu desligar temporariamente o módulo para permitir uma possível retomada das operações com a mudança do ângulo solar.

O SLIM realizou um pouso histórico a apenas 55 metros de seu alvo inicial, um alto grau de precisão que colocou o Japão como o quinto país a conseguir pousar na Lua, juntando-se aos Estados Unidos, União Soviética, China e Índia.

Segundo a JAXA, o objetivo do módulo é pousar em uma cratera na Lua, onde se acredita ser possível acessar o manto lunar, a camada abaixo da crosta que normalmente é encontrada em grande profundidade.

“Imediatamente começamos as observações científicas com a MBC (câmera espectroscópica multibanda) e obtivemos a primeira luz para observação de 10 bandas”, afirmou a JAXA.

A agência também publicou no X uma imagem capturada pela sonda de uma rocha observada perto do módulo.

O pouso histórico do SLIM chamou a atenção dos especialistas devido à sua precisão. Enquanto outras alunissagens geralmente possuem uma margem de vários quilômetros, o módulo japonês conseguiu pousar a apenas 100 metros de seu alvo.

Essa precisão é essencial para o sucesso das operações futuras, pois permitirá aos cientistas explorarem o manto lunar, que contém informações valiosas sobre a história e formação da Lua.

Apesar da falta de energia, espera-se que o SLIM continue a realizar as operações planejadas, coletando dados e realizando experimentos científicos.

A retomada das operações do módulo lunar japonês é considerada um marco importante para o país, demonstrando seu poder tecnológico e seu comprometimento com a exploração espacial.

O Japão tem uma longa história de conquistas no campo da exploração espacial, incluindo o envio de satélites e missões de reconhecimento para outros planetas, como Marte e Mercúrio.

O país também tem ambições de enviar astronautas japoneses à Lua em um futuro próximo, seguindo os passos de outros países que estão planejando missões tripuladas para o satélite natural da Terra.

A retomada das operações do módulo lunar japonês é um passo importante nessa direção, pois fornecerá dados valiosos para o planejamento de futuras missões tripuladas.

Além disso, o sucesso do pouso do SLIM mostra que o Japão está se tornando uma potência espacial, capaz de realizar feitos históricos e contribuir para a pesquisa científica e a exploração do espaço sideral.

Com essa retomada das operações, o país se consolida como um importante ator no cenário da exploração espacial e continua a expandir seus horizontes na conquista do espaço.

![Imagem da lua](https://www.uol.com.br/tilt/noticias/afp/2024/01/29/japao-afirma-que-seu-modulo-lunar-retomou-operacoes.htm)

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Felipe Rabello

Felipe Rabello

Felipe é um dos editores do Guia Região dos Lagos.

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]