Marcelo Paz deixará presidência para se tornar CEO da SAF do Fortaleza

Marcelo Paz renunciará à presidência para assumir como CEO da SAF do Fortaleza

Marcelo Paz se despediu do cargo de presidente do Fortaleza em uma postagem nas redes sociais. Ele afirmou que a vitória de 1 a 0 sobre o Goiás neste domingo (3), pelo Brasileiro da Série A, foi seu último jogo nesta função no clube na Arena Castelão.

Até o fim de dezembro, ou mais tardar início de janeiro de 2024, Paz vai renunciar ao cargo de presidente do Fortaleza para assumir como CEO da SAF, que vai controlar o futebol do clube.

Em 23 de setembro, os sócios aprovaram a criação da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) por 95,14% dos votos, com 1.256 pessoas participando da assembleia. No mesmo dia foram definidos os membros do Conselho de Administração da SAF, presidido por Geraldo Luciano, atual 2º vice-presidente do Fortaleza. É esse Conselho que apontará Marcelo Paz como CEO, e quem na prática comandará o futebol do clube, desta vez sem prazo de um mandato.

O 1º vice-presidente, Alex Santiago, assumirá como presidente após a renúncia de Paz.

Leia o pronunciamento de Marcelo Paz:
“Meu último jogo no Castelão como presidente do Fortaleza. Foram mais de 400 jogos, 8 títulos, uma final sul-americana. 1 ano na série B, 5 na série A. Hoje me despeço do Castelão, da nossa casa. (Pelo menos, enquanto Presidente do Fortaleza.) Obrigado aos milhões de torcedores. Milhões mesmo: batemos esta marca mais uma vez no estádio em 2023. Após o jogo contra o Santos fico à disposição do Conselho de Administração da SAF. Agradeço a todos, e foram MUITOS, que me ajudaram nessa jornada. É o Laion, não tem jeito”.

O Fortaleza finaliza a temporada de 2023 nesta quarta-feira (6) contra o Santos, às 21h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, no litoral paulista, pela última rodada do Brasileirão.

Ações ficam com o Fortaleza

Em um primeiro momento, o Fortaleza não pretende vender ações da SAF. Seria um movimento para ter um trânsito mais fácil no setor financeiro, simplificando operações de empréstimos e investimentos. Não haverá, portanto, um sócio majoritário, como Botafogo, Cruzeiro e Vasco têm, que comande o futebol.

Os ativos imobiliários do clube, como a sede no Pici, onde fica o centro de excelência, e o centro de treinamento Ribamar Bezerra, na cidade de Maracanaú, na região metropolitana da capital e onde as categorias de base trabalham, continuariam com o clube. A SAF remuneraria o Fortaleza para o uso dessas instalações.

“Eu acho uma legislação muito boa. A SAF se prova ser uma lei acertada. Botafogo, Vasco, Cruzeiro e Bahia passaram a ter um nível de competitividade muito maior. Com exceção do Bahia, os outros três estavam com uma dificuldade muito grande e a SAF deu esse respiro”, disse Marcelo Paz em entrevista ao CNN S/A, em julho.

Imagem 1: [insira a descrição da imagem aqui]
Fonte: [insira a fonte da imagem aqui]

Imagem 2: [insira a descrição da imagem aqui]
Fonte: [insira a fonte da imagem aqui]

Imagem 3: [insira a descrição da imagem aqui]
Fonte: [insira a fonte da imagem aqui]

Imagem 4: [insira a descrição da imagem aqui]
Fonte: [insira a fonte da imagem aqui]

Imagem 5: [insira a descrição da imagem aqui]
Fonte: [insira a fonte da imagem aqui]

Imagem 6: [insira a descrição da imagem aqui]
Fonte: [insira a fonte da imagem aqui]

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]