Mãe e filhas resgatadas em trabalho forçado por comida em Araruama | Notícia de Araruama

spot_img

Mãe e filhas são resgatadas em após trabalho escravo

Na última quarta-feira (17), uma mãe e duas filhas foram resgatadas de um sítio em , no estado do Rio de Janeiro, onde estavam vivendo em condições análogas à escravidão. De acordo com a denúncia, a família trabalhava no local há três anos, sem receber salários.

Segundo o auditor-fiscal do Trabalho Márcio Lins Guerra, as vítimas trabalhavam de segunda a segunda no sítio, sem nenhum período de descanso. A mãe relatou que trabalhava em troca de comida, pois era analfabeta e não sabia contar. Além disso, a família também era responsável por cuidar dos animais da propriedade.

Durante a operação de resgate, os auditores-fiscais constataram que uma das filhas, de apenas 13 anos, havia perdido parte de um dos dedos ao manusear uma máquina. O empregador a levou ao hospital, mas ela retornou ao trabalho após apenas dois dias, com sequelas e dificuldades para segurar objetos.

A ação foi realizada pelos auditores-fiscais do Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho no Rio de Janeiro, em conjunto com o Ministério Público do Trabalho e oficiais de justiça e representantes de segurança institucional do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região. Para o coordenador do combate ao trabalho infantil na Superintendência do Trabalho, Eugênio Santana, o caso configura uma situação de trabalho escravo e trabalho infantil.

“A participação da sociedade é fundamental na identificação e denúncia dessas infrações”, ressaltou o auditor-fiscal.

A exploração do trabalho infantil e a condição de trabalho escravo são práticas que ainda persistem no Brasil, apesar dos esforços para combatê-las. É importante que a população fique atenta e denuncie situações de trabalho irregular e abusivo, garantindo assim a proteção dos direitos das crianças e dos trabalhadores.

Imagem: [descrição da imagem: Resgate de vítimas de trabalho escravo em Araruama]
A imagem acima retrata o resgate das vítimas de trabalho escravo em Araruama. A foto mostra a equipe de resgate ajudando as vítimas a saírem do local onde estavam em condições insalubres. É fundamental apoiar ações como essa e lutar para erradicar a exploração e a escravidão no país.

A história dessa família resgatada em Araruama é apenas mais um exemplo das diversas situações de trabalho escravo e trabalho infantil que ocorrem no Brasil. Essas práticas violam os direitos humanos e prejudicam o desenvolvimento das crianças, além de serem uma forma de exploração desumana.

É papel de toda a sociedade se engajar na luta contra o trabalho escravo e o trabalho infantil, denunciando casos suspeitos e apoiando ações de fiscalização e resgate. Somente assim será possível criar um país mais justo e igualitário, onde os direitos de todos sejam respeitados.

Fonte: Guia Região dos Lagos

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]