Funcionários gravam demissão e compartilham no TikTok

A perigosa moda de funcionários gravarem demissão para postar no TikTok

Pessoas demitidas estão gravando vídeos para compartilhar nas redes sociais, como o TikTok, e especialistas alertam para as consequências profissionais dessas ações. A tendência de gravar demissões está se tornando perigosa, já que pode afetar a carreira do profissional a longo prazo. Um exemplo disso é o caso de Brittany Pietsch, uma profissional de tecnologia que foi demitida de sua empresa, a Cloudflare, e publicou um vídeo de nove minutos no TikTok relatando a demissão.

A demissão de Pietsch foi gravada durante uma chamada de vídeo, na qual representantes da empresa explicaram que ela não atendeu às expectativas de desempenho e seria desligada. No vídeo, Pietsch defendeu seu trabalho e tentou obter informações sobre os motivos específicos da demissão, mas não obteve resposta dos representantes da empresa.

Essa tendência de gravar demissões está se espalhando pelo TikTok e outras redes sociais, principalmente devido às demissões em massa que estão ocorrendo em vários setores. Muitos profissionais estão sendo demitidos por meio de chamadas de vídeo realizadas em suas próprias casas, o que pode ser uma situação desoladora, especialmente para os jovens profissionais que estão sendo demitidos pela primeira vez.

Alguns observadores consideram esses vídeos de demissão transparentes e empoderadores, pois muitos podem se identificar com essa experiência. Além disso, os comentários nas redes sociais podem oferecer conselhos profissionais sobre como superar uma demissão. No caso de Pietsch, ela afirmou que gravou e compartilhou a demissão para que sua família e amigos soubessem o que aconteceu.

No entanto, especialistas alertam que transformar uma demissão em conteúdo para redes sociais pode ter consequências negativas para a carreira do profissional. Postar um vídeo assim pode dificultar a contratação futura, já que as empresas podem ficar receosas em contratar alguém que expõe publicamente o trabalho interno da empresa. Além disso, os acordos de rescisão podem conter cláusulas de não depreciação ou limitações sobre a discussão da experiência na empresa, o que pode resultar em problemas legais para o profissional.

Embora esses vídeos possam oferecer apoio e solidariedade para aqueles que estão passando pela demissão, é importante ter cautela ao postar esse tipo de conteúdo. Os profissionais demitidos devem verificar seus acordos de rescisão e considerar as possíveis ramificações antes de compartilhar sua experiência online.

Essa tendência de gravar demissões reflete as mudanças na relação entre empregados e empregadores. Os profissionais estão menos preocupados em proteger o padrão de profissionalismo e mais motivados a promover a solidariedade no ambiente de trabalho. No entanto, é importante encontrar um equilíbrio entre expressar insatisfação com a demissão e proteger a própria carreira.

Em resumo, os vídeos de demissão compartilhados nas redes sociais podem ser uma forma de apoio e solidariedade para aqueles que estão passando por essa experiência. No entanto, é importante ter cautela ao compartilhar esse tipo de conteúdo e considerar as possíveis consequências para a carreira profissional. Os profissionais demitidos devem verificar seus acordos de rescisão e pesar os prós e contras antes de postar qualquer coisa online.

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Felipe Rabello

Felipe Rabello

Felipe é um dos editores do Guia Região dos Lagos.

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]