Empresário armado agride promotoras e motorista de aplicativo em Cabo Frio

spot_img

Promotoras de boate e motorista de aplicativo são agredidos por empresário armado em

Na madrugada desta sexta-feira, duas promotoras do Buda Lounge, em , foram agredidas por um homem armado. O incidente ocorreu logo após as jovens saírem da boate, quando estavam embarcando no carro de aplicativo que as transportava. O motorista também foi vítima das agressões.

De acordo com o depoimento de uma das vítimas, as promotoras foram assediadas por Magno Cavalare, um empresário de Armação Dos Búzios, que já estava dentro do Buda Lounge. As jovens ignoraram o assédio e entraram no carro de aplicativo. No entanto, o homem se aproximou novamente e tentou abrir a porta do veículo. Apesar de conseguirem impedir sua entrada, ele ficou extremamente revoltado.

Segundo o relato das vítimas, Magno seguiu o carro e o interceptou em frente a um estúdio de tatuagem, conhecido como Xileno. Ele desceu do veículo, sacou uma arma e se identificou como polícia, mandando o motorista desembarcar e obedecer suas ordens. O agressor revistou o motorista, simulando uma abordagem policial.

Uma das promotoras desceu do carro para defender o motorista, porém, acabou sendo agredida com socos e chutes pelo homem armado. Além disso, ele também tomou o celular da mulher e o jogou no Canal do Itajuru. A outra vítima tentou intervir, mas também foi jogada longe pelo agressor.

Ao perceber a aproximação de guardas municipais, Magno fugiu do local. As vítimas foram encaminhadas à 126ª Delegacia de Polícia (126ª DP), onde registraram um boletim de ocorrência. A Polícia Civil já está investigando o caso.

Esse episódio de violência chocou a cidade de Cabo Frio e reacendeu a discussão sobre a necessidade de segurança nos estabelecimentos noturnos. A agressão sofrida pelas promotoras e pelo motorista de aplicativo evidencia a vulnerabilidade de pessoas que trabalham nesse ramo.

Não é a primeira vez que casos de violência são registrados em boates e casas noturnas da região. É fundamental que as autoridades estejam mais presentes e atentas a esses locais, garantindo a segurança de todos que frequentam esses estabelecimentos.

Além disso, é importante ressaltar a importância de denunciar casos de assédio e agressão. Muitas vezes, vítimas ficam com medo de se manifestar e acabam sofrendo caladas. É necessário que haja um ambiente seguro e acolhedor para que essas denúncias sejam feitas e os agressores sejam responsabilizados por seus atos.

Enquanto aguardamos a conclusão das investigações sobre o caso das promotoras de boate e do motorista de aplicativo agredidos, é fundamental que a sociedade repudie qualquer forma de violência e trabalhe em conjunto para garantir a segurança e o respeito no ambiente noturno.

Imagem 1: [Incluir aqui o código de inserção da imagem 1 com o texto alternativo: “Mulher sendo agredida por um homem armado”]

Imagem 2: [Incluir aqui o código de inserção da imagem 2 com o texto alternativo: “Guardas municipais chegando ao local das agressões”]

Imagem 3: [Incluir aqui o código de inserção da imagem 3 com o texto alternativo: “Delegacia de Polícia”]

Imagem 4: [Incluir aqui o código de inserção da imagem 4 com o texto alternativo: “Pessoas em uma boate”]

Imagem 5: [Incluir aqui o código de inserção da imagem 5 com o texto alternativo: “Denúncia de violência contra a mulher”]

Imagem 6: [Incluir aqui o código de inserção da imagem 6 com o texto alternativo: “Segurança nos estabelecimentos noturnos”]

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]