Contaminação de mercúrio afeta 84% dos yanomamis em 9 aldeias em Roraima

Pesquisa revela contaminação por mercúrio em 84% da população yanomami de nove aldeias em Roraima

Estudo aponta altos níveis de mercúrio em indígenas yanomamis devido ao garimpo ilegal

Um estudo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) revelou que a população das nove aldeias yanomamis em Roraima está sendo severamente afetada pela contaminação por mercúrio. De acordo com a pesquisa, quase toda a população examinada apresentou níveis de mercúrio acima do considerado seguro. O mercúrio encontrado nas amostras de cabelo dos indígenas é proveniente do garimpo ilegal de ouro que ocorre na região.

Foram analisadas 287 amostras de cabelo de indivíduos de diferentes faixas etárias. Os resultados mostraram que 84% das amostras apresentaram níveis de mercúrio acima de 2,0 microgramas por grama de cabelo, sendo que em 10,8% das análises, os níveis ultrapassaram 6,0 µg/g, o que exige a notificação dos casos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan). Esses dados são fundamentais para definir as estratégias de saúde pública.

O estudo ressalta a preocupante situação enfrentada pelos yanomamis e contribui para o entendimento dos impactos nocivos do garimpo ilegal na região. As aldeias estudadas estão localizadas na região do Alto Rio Mucajaí e abrigam os yanomamis do subgrupo ninam.

Segundo o pesquisador Paulo Basta, da Fiocruz, a presença de mercúrio no organismo pode afetar qualquer órgão do corpo humano, mas o sistema nervoso central é o mais afetado. Os sintomas geralmente começam de forma branda e evoluem ao longo do tempo, dificultando o reconhecimento da relação com a exposição ao mercúrio. Entre os danos causados estão problemas nos rins, fígado e sistema cardiovascular, além de sintomas semelhantes à Síndrome de Parkinson e doença de Alzheimer.

Crianças e mulheres em idade fértil, principalmente gestantes, são os mais vulneráveis aos efeitos do mercúrio. O mercúrio pode levar a má formação do feto e até mesmo ao aborto. Já as crianças podem apresentar problemas no desenvolvimento motor e no aprendizado.

A presença do garimpo ilegal na Terra Yanomami, que é a maior reserva indígena do país, é um problema antigo. O mercúrio utilizado no processo de extração do ouro acaba sendo despejado nos rios, contaminando a cadeia alimentar e afetando diretamente os indígenas que vivem na região. Essa contaminação tem sido associada a problemas como desnutrição e aumento de doenças, como a malária, entre os yanomamis.

É necessário que sejam tomadas medidas urgentes para combater o garimpo ilegal na região e proteger a saúde e a vida dos indígenas yanomamis. O impacto do mercúrio na população afetada é grave e requer ação imediata por parte das autoridades competentes.

Imagem:
[![Agência Brasil/Igor Evangelista.MS](https://guiaregiaodoslagos.com.br/wp-content/uploads/2024/04/Sao-Pedro-da-Aldeia-Pesquisa-revela-contaminacao-por-mercurio-em.png)](https://guiaregiaodoslagos.com.br/wp-content/uploads/2024/04/Sao-Pedro-da-Aldeia-Pesquisa-revela-contaminacao-por-mercurio-em.png)
Créditos da imagem: Agência Brasil/Igor Evangelista.MS

Fonte: [Guia Região dos Lagos](https://jovempan.com.br/noticias/brasil/pesquisa-revela-contaminacao-por-mercurio-em-84-da-populacao-yanomami-de-nove-aldeias-em-roraima.html)

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]