Cabo Frio: Polêmica envolvendo clínica em Cabo Frio, acusada de ter biomédica falsa, leva dona a se defender após denúncia

spot_img

: suspeita de atuação irregular como biomédica gera polêmica

Uma suposta falsa biomédica está no centro de uma polêmica em . O caso ganhou grande repercussão após ser divulgado pelo Procon na última quinta-feira (16) e replicado pelas mídias locais. A proprietária do estabelecimento, Fernanda Rodrigues, resolveu se pronunciar após a divulgação do caso.

Fernanda, acusada de atuar irregularmente como biomédica e que dá nome à clínica, fez diversas publicações nas redes sociais, mostrando seus diplomas do curso superior em Biomedicina e Administração, assim como em workshops.

No entanto, chamou atenção o fato de que Fernanda obteve seu registro no Conselho Regional de Biomedicina da 1ª Região (CRBM 1) no dia 16 de maio deste ano, exatamente na data em que a fiscalização conjunta atuou no estabelecimento. Segundo a consulta pública, o requerimento foi feito no dia anterior.

Fernanda é conhecida por atuar na área da estética em Cabo Frio há pelo menos dez anos. Ela afirmou ser técnica em estética, responsável pela operação de equipamentos em procedimentos estéticos, aplicação de massagens e outros procedimentos. No entanto, de acordo com a Lei 13.643, é necessário obter uma formação complementar para realizar procedimentos injetáveis.

Durante a operação conjunta, foram encontrados produtos estéticos fora da validade desde 2020. Fernanda alega que esses produtos estavam na prateleira por falta de atenção na gestão.

A proprietária disse ainda que outras duas profissionais formadas atuam na clínica, mas não estavam presentes durante a fiscalização. Ela ressaltou que não costuma atuar na área mencionada e que não foi flagrada atuando irregularmente.

Após a divulgação do caso, o Conselho Regional de Biomedicina da 1ª Região se pronunciou. Em nota, o Conselho informou que Fernanda é uma profissional biomédica regularmente inscrita, mas durante a fiscalização foi apresentado um certificado de responsabilidade técnica não emitido pelo Conselho e foram encontrados diversos produtos vencidos. O CRBM1 já havia recebido duas denúncias anteriores sobre a atuação irregular de Fernanda.

O Conselho ressaltou que, embora Fernanda esteja com registro ativo, os processos foram encaminhados para avaliação da Comissão de Ética do CRBM1, devido às informações de atuação ilegal desde 2022.

Para atuar como biomédico esteta, o profissional formado deve possuir habilitação em Biomedicina Estética, estar inscrito e em situação regular no Conselho Regional de Biomedicina de sua jurisdição, de acordo com o Conselho Regional de Biomedicina da 1ª Região.

Além disso, os estabelecimentos comerciais, como clínicas de estética, devem possuir inscrição no Conselho Regional de Biomedicina de sua jurisdição, bem como o registro de um profissional técnico responsável.

O Procon-RJ foi procurado para comentar o caso, mas ainda não se pronunciou.

Imagens:
imagem-html-conteúdo-passado-aqui

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]