Cabo Frio: Estudantes sentem calor de até 40ºC em escolas sem ar-condicionado

spot_img

Outono em promete ser o mais quente em anos, mas falta de ar-condicionado em escolas preocupa

O outono chegou e a previsão é de que seja o mais quente em anos na cidade de , no Rio de Janeiro. Segundo meteorologistas, os termômetros devem registrar temperaturas próximas dos 40ºC nos próximos dias. No entanto, surge uma preocupação: algumas unidades escolares da cidade não possuem ar-condicionado, o que tem causado desconforto e problemas de saúde para estudantes e professores.

Uma das escolas afetadas é o Colégio Municipal Rui Barbosa. Os alunos afirmam que a falta de capacidade de carga elétrica da rede da Enel tem impedido a instalação de sistemas de refrigeração na unidade. No ano passado, a concessionária teria dado um prazo de 120 dias para resolver o problema, mas até agora nada foi feito.

“Estamos enfrentando temperaturas elevadas na sala de aula, alguns alunos e professores estão passando mal por causa da falta de ventilação”, relata uma estudante. Segundo ela, o problema não é a falta de ar-condicionado, pois o colégio possui um equipamento novo e lacrado em uma das salas.

A prefeitura alega que o Colégio Rui Barbosa não é o único a enfrentar essa situação. Alguns prédios não possuem capacidade para receber as máquinas de ar-condicionado devido a problemas na estrutura elétrica externa. No entanto, a responsabilidade de solucionar o problema é da Enel, que ainda não atendeu aos chamados.

Em nota, a Enel informou que a obra para o aumento de carga elétrica solicitado pelo colégio está programada para ser concluída até o final da primeira semana de abril. A empresa ressaltou que é necessário que a instituição faça uma solicitação formal e cumpra os requisitos estabelecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Além do Colégio Rui Barbosa, outras escolas também enfrentam problemas semelhantes. Pais e responsáveis de alunos da Escola Municipal de Educação Infantil Professora Elenita Ferreira dos Santos Abreu afirmam que a unidade comporta a instalação dos aparelhos de ar-condicionado, mas a prefeitura não tem feito esse investimento por “má vontade”.

Uma mãe de um aluno da escola relatou que a unidade está solicitando a instalação dos aparelhos há bastante tempo, mas até agora nada foi feito. “Algumas salas têm ar-condicionado, mas alguns estão estragados e precisam de manutenção. Já estão desde o ano passado enrolando para resolver o problema”, desabafa.

A prefeitura informou que está instalando diariamente aparelhos de ar-condicionado em escolas que ainda não possuem o equipamento. A prioridade é para as creches do município, que estão na fila de prioridade no cronograma da empresa responsável pelo serviço.

É importante garantir o conforto térmico nas escolas, especialmente em épocas de temperaturas elevadas. Além de afetar o bem-estar dos estudantes e professores, o calor excessivo pode prejudicar o rendimento e a concentração nas atividades acadêmicas. Portanto, é necessário que as autoridades competentes façam os investimentos necessários para resolver esse problema o mais rápido possível.

Imagens:

[Imagem 1 – Colégio Municipal Rui Barbosa](https://i0.wp.com/guiaregiaodoslagos.com.br/wp-content/uploads/2024/03/Cabo-Frio-Com-sensacoes-termicas-de-ate-40oC-estudantes-de.jpg?resize=576%2C1024)

[Imagem 2 – Creche do Manoel Corrêa](https://i0.wp.com/guiaregiaodoslagos.com.br/wp-content/uploads/2023/12/1702487168_45_Sao-Pedro-da-Aldeia-Governo-do-Estado-promove-obras-no.jpeg?resize=117%2C117)

Fonte da notícia: Guia Região dos Lagos

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]