Búzios: Acusado de assassinar turista argentina tem pedido de liberdade negado pela Justiça

Justiça nega habeas corpus ao acusado de matar argentina em Búzios | Enfoco

Notícia reescrita:

O acusado de matar argentina em Búzios tem pedido de habeas corpus negado

O pedido de habeas corpus feito pela defesa de Carlos José França, acusado pelo assassinato da argentina Florencia Aranguren, foi negado de forma unânime. O crime ocorreu em dezembro do ano passado, na cidade de Armação de Búzios, na Região dos Lagos.

A defesa de Carlos José França fez o pedido no dia 25 de março, junto aos desembargadores da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio. A defesa alegava constrangimento ilegal e reclamava da velocidade no andamento do processo. No entanto, a data do júri popular ainda não foi definida.

O crime chocante ocorreu no dia 6 de dezembro de 2023, quando Florencia Aranguren, uma trapezista argentina de 31 anos, foi assassinada a facadas durante um passeio em uma trilha para praia, junto com seu cachorro. O acusado foi preso após a Guarda Municipal descobrir o corpo de Florencia caído no chão, sem vida, ao lado de seu fiel companheiro canino.

No dia 30 de janeiro, o juiz Danilo Marques Borges ouviu onze testemunhas durante a primeira audiência de instrução e julgamento. Após analisar as provas apresentadas pela acusação, o juiz decidiu que Carlos José França iria a júri popular. Durante a ocasião, a defesa do réu solicitou sua soltura, mas o juiz considerou as evidências apresentadas pela acusação e optou por mantê-lo preso.

O andamento do processo e o pedido de habeas corpus

A defesa de Carlos José França alegou constrangimento ilegal e criticou a velocidade no andamento do processo, motivando o pedido de habeas corpus. Porém, os desembargadores da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio decidiram negar o pedido por unanimidade.

O caso continua em andamento e ainda não há uma data definida para o júri popular, onde será decidido o destino do acusado.

O crime brutal que abalou Búzios

Florencia Aranguren havia se mudado para Búzios há apenas três dias antes de ser brutalmente assassinada. Enquanto caminhava com seu cachorro pela trilha que levava à Praia José Gonçalves, ela foi atacada e não teve chance de se defender.

Imagens de uma câmera de segurança mostraram Florencia passando por uma rua minutos antes do suspeito, que estava de bicicleta. Após o crime, a Guarda Municipal encontrou o corpo de Florencia caído no chão, sem vida, ao lado de seu cachorro.

Esse crime chocante abalou a cidade de Búzios, causando grande comoção na comunidade local e entre os moradores argentinos que residiam na região.

As investigações e o andamento do processo têm buscado garantir justiça para a vítima e seus familiares, e a negação do pedido de habeas corpus fortalece a ideia de que o acusado deverá responder pelos seus atos perante a sociedade.

A comunidade espera que o julgamento seja realizado em breve e que a justiça seja feita no caso do assassinato de Florencia Aranguren. Enquanto isso, a memória da jovem argentina continua viva na lembrança de todos que conheciam sua história.

Fonte: Guia Região dos Lagos

Corpo de Florencia foi encontrada junto com seu cachorro


Corpo de Florencia foi encontrada junto com seu cachorro


| Foto:
Reprodução/Redes Sociais

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]