Aumento de 40% em incêndios florestais em Niterói, São Gonçalo e Maricá.

Incêndios em mata aumentam 40% em Niterói, São Gonçalo e Maricá | Enfoco

Incêndios florestais aumentam 40% em Niterói, São Gonçalo e

A falta de chuva desde abril tem causado um aumento significativo nos casos de incêndios florestais nas cidades de Niterói, São Gonçalo e , na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. De acordo com o Corpo de Bombeiros, os casos cresceram cerca de 40% nos três municípios, comparando com o mesmo período do ano anterior.

Em 2024, as três cidades registraram um total de 534 incêndios florestais, enquanto no ano passado foram contabilizados apenas 230. São Gonçalo foi a cidade que apresentou o maior aumento, com 191 incêndios contra 36 no ano anterior. Niterói teve um crescimento de 100%, com 139 incêndios este ano, e Maricá teve um aumento de 60%, com 204 ocorrências.

O Corpo de Bombeiros aponta que uma das principais causas desses incêndios são os balões, que caem em áreas de mata devido à baixa umidade do ar e à falta de chuva. Os balões podem facilmente iniciar os incêndios e causar grandes danos ao ecossistema local. Vale ressaltar que soltar, vender ou fabricar balões é considerado crime ambiental, sujeito a pena de 1 a 3 anos de prisão, multa, ou ambas as penalidades cumulativamente.

Outra causa comum dos incêndios florestais é o descarte inadequado de guimbas de cigarro ainda acesas. Além disso, a queima de lixo e a soltura de fogos de artifício também são exemplos de crimes que contribuem para a ocorrência desses incêndios.

Os incêndios florestais não apenas representam um perigo para as residências próximas, mas também causam sérios danos ao meio ambiente. O solo fica empobrecido, perde a cobertura vegetal e se torna mais vulnerável a problemas futuros, como chuvas intensas e deslizamentos de terra. Por isso, é importante que a população tome medidas para prevenir esses incêndios e combater sua propagação.

A Prefeitura de São Gonçalo tem orientado os moradores a evitarem queimar lixo e vegetação, principalmente devido à falta de chuva. A Defesa Civil envia diariamente SMS de alerta sobre a baixa umidade relativa do ar e recomenda aumentar a hidratação e evitar exercícios ao ar livre. Além disso, a Secretaria de Meio Ambiente alerta que o descarte inadequado é passível de punição tanto na esfera administrativa quanto na criminal.

Em Maricá, a Defesa Civil informou que foram registrados 55 focos de incêndio entre os meses de abril e maio. O descarte de guimbas de cigarro, fósforos e lixo em locais inadequados aumenta a probabilidade de incêndios nesse período do ano. A Prefeitura ressalta que a retirada da vegetação do terreno em área urbana durante a estiagem só é permitida com autorização da Secretaria de Cidade Sustentável.

Já em Niterói, a Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotecnia destaca que, devido ao período de seca, a probabilidade de propagação do fogo é maior. Um monitoramento diário é realizado, junto com a colaboração de voluntários, para orientar a população e identificar os focos de incêndio. A colaboração da população é fundamental para evitar a propagação dos incêndios.

Para evitar a propagação do fogo, é importante que as pessoas não queimem lixo e não soltem balões, pois eles podem cair sobre residências e causar grandes danos. Além disso, é necessário evitar o descarte inadequado de pontas de cigarro acesas próximas à vegetação. Também é importante ter cuidado ao realizar práticas religiosas que envolvam velas ou materiais que possam causar incêndios.

Diante do risco de incêndios florestais, é fundamental acionar os bombeiros pelo número 193 caso o fogo se aproxime das residências próximas a áreas de vegetação. O Corpo de Bombeiros alerta para os problemas causados por esses incêndios, não apenas para as residências, mas também para o meio ambiente, que sofre com a perda de vegetação e a vulnerabilidade a eventos climáticos extremos.

É importante que a população esteja consciente dos riscos causados pelos incêndios florestais e adote medidas preventivas para evitá-los. A colaboração de todos é essencial para garantir a preservação do meio ambiente e a segurança das comunidades afetadas.

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]