Atendente de food truck sofre terrível agressão na Praia do Forte em Cabo Frio: o que aconteceu é chocante!

spot_img

Uma jovem de 20 anos foi brutalmente agredida na noite de quinta-feira (2) na Praia do Forte, em . Yasmin de Oliveira, atendente no food truck Hot Dog da Família, foi vítima de agressões físicas e verbais por três clientes.

O incidente ocorreu quando um casal, acompanhado de outro homem, estava lanchando no local e ocorreu um desentendimento por conta de um guardanapo, já no final da noite. Segundo testemunhas, um dos clientes, que aparentava estar embriagado, começou a perturbar a atendente com pedidos repetidos de guardanapos, enquanto ela tentava atender outros clientes. A atendente deixou um pacote de guardanapos ao alcance do homem, mas isso desencadeou uma série de ofensas verbais por parte dele.

O homem insultou Yasmin com palavras ofensivas e a situação se agravou quando ela pediu respeito e afirmou que estava trabalhando. Neste momento, o agressor jogou o cachorro-quente violentamente em cima dela. Seu amigo também lançou um lanche contra a vítima.

Os agressores não pararam por aí e deram um tapa no rosto da jovem, agarraram-na pelos cabelos, a empurraram contra um carro e continuaram a agredi-la. A mulher que acompanhava o agressor estava presente durante todo o incidente e foi vista rindo da situação.

Ao tentar ligar para a polícia, a atendente ouviu da mulher que nada aconteceria, pois ela era advogada. Logo em seguida, o grupo deixou rapidamente o local em um Jeep Commander azul registrado em nome de Quelli Motta. As autoridades chegaram posteriormente ao local, mas não conseguiram localizar o automóvel.

Supostos agressores de Yasmin – Quelli Motta e companheiro

De acordo com relatos da família da vítima, Yasmin tentou registrar a agressão na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), mas devido a complicações legais, o registro não foi efetuado. Já na 126ª Delegacia de Polícia (126ª DP), ninguém atendeu.

Nesta sexta-feira (3), Yasmin passará por exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML) e retornará à delegacia para o registro da ocorrência.

É fundamental ressaltar a gravidade e a intolerância diante de casos de violência como este. Ninguém merece ser agredido de forma tão brutal, especialmente por simples diferenças de opiniões ou desentendimentos banais. É necessário que haja uma conscientização coletiva sobre a importância do respeito mútuo e da não violência. Esperamos que a justiça seja feita e que casos como esse não fiquem impunes.

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]