Araruama: Morador nada em rua alagada em Araruama, RJ; problemas foram registrados em diversos bairros após chuva

Morador nada em rua alagada em Araruama, RJ; problemas foram registrados em diversos bairros após chuva

Cidade de registra alagamentos após forte chuva

, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, enfrentou diversos pontos de alagamento nesta sexta-feira (5). Um morador do bairro Parati chegou a nadar em uma rua alagada para mostrar a situação precária (assista ao vídeo acima).
Segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o acumulado de chuva na cidade nas últimas 24 horas foi de 62,55mm. O maior volume registrado ocorreu no bairro Mataruna, com 86,2mm nesse mesmo período.
O vídeo do morador registra a inundação no cruzamento da Avenida Jaraguá com a Rua Miracema do Norte. A tia, responsável pela filmagem, informou que enfrenta esse problema há cerca de 10 anos, e que já entrou em contato com a prefeitura várias vezes durante esse tempo.
Ela também relatou que a água já estava entrando no quintal de sua casa, e que precisou levantar os móveis para evitar que fossem danificados.
É importante ressaltar que não é recomendado o contato com a água de enchentes devido aos riscos à saúde. A água pode estar contaminada com urina de rato, podendo causar leptospirose. Outras doenças que podem surgir após inundações são hepatite A e arboviroses, como dengue, zika e chikungunya, uma vez que as áreas alagadas tendem a atrair mosquitos.
Outros bairros também foram afetados pela chuva intensa. Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram ruas transformadas em verdadeiros rios durante a manhã e tarde desta sexta-feira nos bairros Jardim São Paulo, Parati, Novo Horizonte, entre outros.
A Defesa Civil municipal informou que recebeu cinco chamados relacionados a alagamentos nos bairros Paracatu, Rio do Limão e Boa Perna. Não há informações sobre desabrigados ou desalojados.
Em comunicado, a Prefeitura de Araruama explicou que a cidade é plana e conta com bairros situados abaixo do nível das lagoas e rios. Além disso, o período de maré alta também contribui para as inundações em determinados pontos.
A Prefeitura também destacou que, em alguns casos, os proprietários dos imóveis não realizam os estudos topográficos necessários antes de construir, o que resulta em imóveis abaixo do nível da rua. A Secretaria Municipal de Obras analisa cada situação e busca solucionar os problemas com obras de infraestrutura dentro das possibilidades.
A prefeitura ainda questionou: “Considerando que a maré está alta, para onde toda essa água será escoada?”. O G1 enviou essa pergunta ao município, questionando também a existência de projetos para solucionar esse problema recorrente, e aguarda retorno.

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]