5 aspectos a ponderar antes de trocar seu monitor por uma televisão

substituir monitor por uma tv desktop

Televisores costumam ter um tamanho muito maior do que os monitores convencionais para desktop. Isso ocorre porque o seu foco é que o conteúdo da TV seja consumido à distância e por várias pessoas, influenciando os consumidores a deixá-la na sala, por exemplo. Já os monitores são indicados para serem visualizados de perto, minimizando as chances de o usuário ter que mover muito a cabeça para acompanhar o conteúdo na tela.

Substituir o monitor por uma TV grande demais pode contribuir para movimentos excessivos no pescoço, o que prejudicaria a saúde do usuário. Além disso, nem sempre um televisor cabe em uma mesa ou fica confortável na parede, dependendo do ângulo em que a pessoa está sentada. Por isso, é importante verificar se há espaço suficiente na mesa e se o tamanho da tela está confortável para os olhos, evitando a necessidade de movimentar o pescoço o tempo todo. Além disso, também há outras questões, como a impossibilidade de girar ou inclinar uma televisão, ao contrário de vários monitores no mercado que já contam com ajuste ergonômico.

A resolução de imagem é outra consideração importante ao substituir um monitor por uma TV. Dependendo do uso que você fará da TV, pode ser que ela não se adeque às suas necessidades. Por exemplo, se for usar a TV para navegar na internet ou aumentar a visibilidade de dados em planilhas, é provável que não haja uma diferença significativa. Porém, se o objetivo é aprimorar a jogatina ou trabalhar com edição de vídeo e imagem, é importante dizer que uma televisão qualquer não será suficiente. A qualidade da imagem pode variar dependendo do tamanho da tela e da resolução. Por exemplo, o Full HD pode performar melhor em um monitor de 15 polegadas do que em uma TV de 40 polegadas, devido à quantidade de pixels que se adequa melhor a telas pequenas.

Outro fator a ser considerado é o atraso de entrada, também conhecido como “Input Lag”. É a taxa de atraso entre o movimento que você faz no teclado, mouse ou controle de videogame e a exibição desse movimento na tela. Monitores tendem a ter um input lag mais baixo do que as TVs, já que os monitores são produzidos com foco em jogos e outros usos que exigem uma resposta rápida. Por outro lado, as TVs não são feitas exclusivamente para isso, então é esperado que o input lag das TVs seja maior.

O tempo de resposta é outro aspecto importante ao escolher entre um monitor e uma TV. O tempo de resposta se refere à velocidade com que o software de uma tela muda as cores de cada pixel. TVs costumam ter um tempo de resposta maior devido ao processamento de imagem necessário para filmes e vídeos. Por outro lado, os monitores têm uma preocupação maior com a nitidez da imagem e tendem a ter um tempo de resposta menor. Isso pode ser especialmente importante para os jogadores, já que um tempo de resposta maior pode influenciar no aparecimento de ghosting e prejudicar a performance nos jogos.

Por fim, a taxa de atualização também é um fator a ser considerado. A taxa de atualização é o número de vezes em que a tela sofre uma atualização para mostrar novos quadros ou imagens em um único segundo. A maioria das TVs possui uma taxa de 60Hz, enquanto os monitores gamers podem variar entre 144Hz e 540Hz. Uma taxa de atualização mais alta resulta em uma transição mais suave dos efeitos na tela, o que é especialmente importante para jogos. Portanto, investir em uma TV com uma taxa de atualização baixa pode comprometer a reprodução gráfica das imagens dos jogos e a experiência do usuário.

Em resumo, antes de substituir o monitor por uma TV, é importante considerar o tamanho da tela, a resolução de imagem, o atraso de entrada, o tempo de resposta e a taxa de atualização. Cada um desses fatores pode ter um impacto significativo na experiência do usuário, especialmente para jogadores e profissionais que trabalham com edição de imagem e vídeo.

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Felipe Rabello

Felipe Rabello

Felipe é um dos editores do Guia Região dos Lagos.

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]