Rio das Ostras: Crescente quantidade de óbitos por dengue no estado carioca

Aumenta número de mortes por dengue no estado do Rio | Enfoco

Rio de Janeiro registra aumento no número de mortes por dengue

Capital, Resende e Volta Redonda são os municípios mais afetados

No estado do Rio de Janeiro, a Dengue tem se tornado uma ameaça crescente, com um aumento alarmante no número de mortes e casos registrados. De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), já foram registradas 26 mortes e 107.833 casos prováveis da doença. A taxa de letalidade, no entanto, ainda é baixa, atingindo apenas 0,02%.

A epidemia tem preocupado as autoridades de saúde, levando o Laboratório Noel Nutels (Lacen) e a Comissão de Investigação de Óbitos da Secretaria a ampliarem as normas técnicas para análises, devido à alta demanda por testes. A doença tem se espalhado rapidamente pelos municípios do estado, com o Rio de Janeiro, Resende e Volta Redonda sendo os mais afetados, registrando cada um 4 óbitos. Além desses, outros municípios como , Magé, Cabo Frio e Duque de Caxias também têm enfrentado mortes causadas pela dengue.

Diante desse cenário preocupante, a SES-RJ vem alertando a população sobre os sintomas da doença, destacando febre alta, dor atrás dos olhos, no corpo e nas articulações, mal-estar e manchas vermelhas na pele como sinais de possível infecção. O diagnóstico precoce é crucial para evitar complicações, portanto, as pessoas devem buscar atendimento médico ao identificar os primeiros sinais da dengue.

Normas técnicas ampliadas para análises de casos de dengue

Devido à alta demanda por testes, tanto o Laboratório Noel Nutels (Lacen) quanto a Comissão de Investigação de Óbitos da Secretaria de Estado de Saúde (SES) decidiram ampliar as normas técnicas para análise de casos de dengue. Essa medida se faz necessária devido ao aumento no número de casos suspeitos da doença, que tem sobrecarregado o sistema de saúde no estado do Rio de Janeiro.

O Lacen é um dos principais órgãos responsáveis pela realização de exames diagnósticos, e sua ampliação visa agilizar e garantir uma resposta mais rápida aos casos suspeitos de dengue. A Comissão de Investigação de Óbitos também teve que se adaptar à demanda, buscando identificar os casos de óbito relacionados à doença.

Essas medidas são de extrema importância para combater a dengue, uma vez que o diagnóstico precoce é essencial para evitar complicações e garantir um tratamento adequado aos pacientes. Além disso, com a ampliação das normas técnicas, espera-se que o tempo de espera para a realização dos exames seja reduzido, proporcionando um atendimento mais eficiente.

Sintomas da dengue e cuidados necessários

A dengue é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, e seus sintomas podem variar de leves a graves. Os principais sinais da doença incluem febre alta, dor atrás dos olhos, no corpo e nas articulações, mal-estar e manchas vermelhas na pele. Em casos mais graves, a dengue pode evoluir para a dengue hemorrágica, causando sangramento, queda de plaquetas e comprometimento de órgãos.

Para evitar a propagação da dengue, é fundamental adotar medidas de prevenção, como eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, como recipientes com água parada. Além disso, é importante usar repelentes, vestir roupas que cubram todo o corpo e instalar telas de proteção nas janelas e portas.

Diante dos primeiros sintomas da dengue, é essencial procurar atendimento médico para o diagnóstico e tratamento adequados. O acompanhamento médico é fundamental para evitar complicações e garantir uma recuperação mais rápida dos pacientes.

Em resumo, o estado do Rio de Janeiro está enfrentando uma grave epidemia de dengue, com um aumento preocupante no número de mortes e casos registrados. A população deve ficar atenta aos sintomas da doença e buscar atendimento médico ao identificar os primeiros sinais. Além disso, é importante adotar medidas de prevenção para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue.

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Picture of Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]