Marinha não constatou irregularidades em documentação de lancha que explodiu em Cabo Frio

spot_img

: Marinha afirma que embarcação envolvida em explosão não apresentava irregularidades

A Marinha do Brasil informou que não encontrou irregularidades nas documentações da embarcação e do piloto da lancha que explodiu em nesta segunda-feira (17), causando ferimentos em várias pessoas. O acidente ocorreu nas proximidades da Ilha do Japonês, no início da tarde. A Marinha anunciou a instauração de um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN) para investigar as causas, circunstâncias e possíveis responsabilidades da explosão. Além disso, constatou-se que não houve poluição hídrica causada pela embarcação acidentada.

No total, dez pessoas ficaram feridas na explosão, incluindo duas crianças, uma mulher grávida e uma criança de 5 anos. As vítimas foram inicialmente socorridas para o Hospital Central de Emergências (HCE), em Cabo Frio, e posteriormente transferidas para unidades especializadas.

O bebê de 1 ano e 5 meses está internado no Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT), em São Gonçalo. Já a criança de 4 anos está no Hospital Estadual Roberto Chabo (HERC), em Araruama. Outras cinco vítimas também estão internadas em hospitais estaduais, sendo que duas estão em estado grave.

As causas da explosão ainda estão sendo investigadas pela Capitania dos Portos do Rio de Janeiro. A embarcação, que transportava dez pessoas, era de Cariacica, no Espírito Santo, e estava em Cabo Frio desde sexta-feira (14). Segundo informações, o grupo seguia para Arraial do Cabo quando a explosão ocorreu no momento da partida, após uma parada para abastecimento.

Este é o terceiro acidente com lanchas na região em menos de 40 dias. As autoridades seguem monitorando a situação e aguardam os resultados do inquérito para determinar as próximas ações.

É importante mencionar que a Marinha do Brasil não encontrou irregularidades nas documentações da embarcação e do piloto, o que indica que o acidente pode ter sido causado por outros fatores. A investigação em curso irá esclarecer as causas e apontar possíveis responsabilidades.

É válido ressaltar ainda que não houve poluição hídrica causada pela explosão da lancha, o que é uma notícia positiva para o meio ambiente local.

Com relação às vítimas, é lamentável que duas crianças estejam em estado grave. Espera-se que recebam o tratamento adequado e se recuperem o mais rápido possível. As demais vítimas também estão recebendo os cuidados necessários.

A região de Cabo Frio tem sido palco de uma série de acidentes envolvendo lanchas nos últimos tempos. É fundamental que as autoridades realizem uma análise minuciosa desses casos e implementem medidas de segurança mais rigorosas para evitar futuros incidentes.

Enquanto aguardamos os resultados da investigação, é importante que todos os envolvidos no setor de transporte marítimo reforcem os cuidados com a manutenção das embarcações e cumpram todas as normas de segurança estabelecidas pela Marinha.

A segurança dos passageiros deve ser sempre prioritária, e é responsabilidade dos proprietários e pilotos das embarcações garantir que todas as medidas de segurança sejam seguidas.

Espera-se que as autoridades competentes atuem de forma rápida e eficiente na apuração das causas desse acidente e na implementação de medidas para prevenir que situações semelhantes ocorram no futuro.

Fotos:

![Imagem 1](https://rc24h.com.br/wp-content/uploads/2020/08/exgif.com-gif-maker-5e202f0c79bd9-596×381.gif)

![Imagem 2](https://rc24h.com.br/wp-content/uploads/2020/08/WhatsApp-Image-2020-08-17-at-17.15.34-690×388.jpeg)

![Imagem 3](https://rc24h.com.br/wp-content/uploads/2020/08/WhatsApp-Image-2020-08-17-at-15.42.26-690×388.jpeg)

![Imagem 4](https://rc24h.com.br/wp-content/uploads/2020/08/WhatsApp-Image-2020-08-17-at-19.41.36-2-690×388.jpeg)

Fonte da Notícia: Guia Região dos Lagos

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Picture of Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]