Mancha de óleo no mar de Arraial do Cabo é monitorada por autoridades ambientais

spot_img

Manchas de óleo bruto são detectadas na Prainha, em

As autoridades ambientais estão alarmadas com a descoberta de manchas de óleo bruto na Prainha, em , no último fim de semana. A Associação da Reserva Extrativista Marinha de Arraial do Cabo (AREMAC), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) estão monitorando de perto a situação.

No entanto, após uma inspeção rigorosa nas praias da Reserva Extrativista Marinha de Arraial do Cabo (RESEXMar-AC), a equipe de monitoramento da AREMAC informou que nenhum sinal de óleo foi encontrado no mar, costões, ilhas ou beira das outras praias da Reserva. Essa é uma boa notícia para a região, que depende do turismo e sofreria consequências negativas com a contaminação do óleo.

“Monitoramento constante é a chave para proteger o patrimônio natural de Arraial do Cabo. A equipe segue cumprindo as ações permanentes previstas no Contrato de Concessão do Direito Real de Uso (CCDRU)”, destaca Eraldo Cunha, presidente da AREMAC.

O ICMBio também está acompanhando uma mancha de óleo próxima à costa de Arraial do Cabo, que está fora da RESEXMar-AC. A direção do deslocamento da mancha ainda não é certa e está sendo investigada.

Diante disso, o Núcleo de Emergências Ambientais do Ibama foi acionado para fazer a identificação e localização da mancha. Para isso, está sendo utilizado uma aeronave para realizar o monitoramento. A aeronave já foi designada para fazer um sobrevoo na região a fim de determinar a localização exata da mancha, avaliar as correntes marinhas e definir possíveis estratégias de contenção, caso seja necessário.

Enquanto isso, a Prefeitura de Arraial do Cabo informou que equipes da Secretaria do Ambiente estão monitorando as praias do município e, até o momento, não há indícios de contaminação. Portanto, as praias estão limpas e liberadas para o banho.

Visando uma análise mais precisa da situação, o Centro de Desastres Ambientais da Petrobras está na Prainha em Arraial nesta quarta-feira (12) para realizar um monitoramento no local. No último sábado (8), foi encontrado um resquício de material viscoso no lado esquerdo da praia, que foi coletado para análise.

Diante desses acontecimentos, a AREMAC faz um apelo à população para que denuncie qualquer evidência de óleo no mar ou outros poluentes. As denúncias podem ser feitas através do telefone (22) 2340-1062 ou pelo e-mail aremac.rj@hotmail.com.

A presença dessas manchas de óleo bruto representa uma ameaça ao ecossistema marinho e à vida marinha em Arraial do Cabo. Essas áreas são conhecidas por suas belezas naturais e rica biodiversidade, atraindo turistas de todo o mundo. Além disso, a pesca é uma atividade econômica importante para a região.

Portanto, é fundamental que as autoridades ambientais continuem monitorando de perto a situação e adotem medidas efetivas para evitar o alastramento das manchas e minimizar os impactos ambientais. A colaboração da população também é essencial, denunciando qualquer ocorrência de poluição.

É necessário investir em medidas de prevenção e fiscalização, além de promover a conscientização ambiental, para garantir a preservação desse patrimônio natural e a sustentabilidade da região de Arraial do Cabo. Somente com ações integradas e engajamento de todos será possível enfrentar os desafios impostos pela contaminação por óleo bruto.

Imagens:

Ação de monitoramento das autoridades ambientais
Equipe de limpeza das praias em Arraial do Cabo

Fonte da Notícia: Guia Região dos Lagos

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Picture of Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]