Cabo Frio: Manifestação unificada pelo Dia Internacional da Mulher destaca busca por igualdade na Região dos Lagos

spot_img

Região dos Lagos realiza ato em homenagem às vítimas de feminicídio

Nesta sexta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, a Região dos Lagos amanheceu com um ato simbólico na Praia do Forte, em . Mulheres de diversos movimentos sociais se reuniram para fixar cruzes na areia em alusão às vítimas de feminicídio na região, chamando a atenção para a grave questão da violência contra a mulher.

As cruzes, adornadas com fotos e nomes das vítimas, representavam a triste realidade de um país que registra, a cada dia, pelo menos 13 feminicídios. A ação teve como objetivo conscientizar a população sobre a necessidade de medidas efetivas para combater a violência contra a mulher.

Esse ato na Praia do Forte foi apenas o início de uma jornada de luta e reivindicação que se estenderá por todo o dia. A programação do Ato Unificado pelo Dia Internacional da Mulher inclui:

  • 14h: Roda de Conversa – Mães com Diversidade na Cafeteria Inverno d'Italia
  • 15h: Concentração na Praça Porto Rocha – Confecção de cartazes
  • 17h: Marcha das Mulheres com BlocAto
  • 18h: Projeção no MART
  • 19h: Ato Unificado no Largo Santo Antônio
  • 20h: Mulheres cantam e tocam no Quintal Collab

A luta por igualdade na Região dos Lagos

Ao fixar as cruzes na areia, as mulheres da Região dos Lagos buscaram chamar a atenção para um problema alarmante: a violência contra a mulher. O feminicídio é um crime que ocorre quando uma mulher é morta por razões de gênero, motivado pelo ódio, desprezo ou sentimento de posse em relação à vítima.

No Brasil, dados mostram que cerca de 4.519 mulheres foram vítimas de feminicídio entre janeiro de 2019 e setembro de 2020, ou seja, uma mulher é assassinada a cada oito horas no país. Além disso, o Disque 180, serviço de denúncia de violência contra a mulher, recebeu mais de 105 mil denúncias somente em 2020. Esses números revelam a urgência de se combater a violência de gênero e garantir a segurança e a igualdade para todas as mulheres.

Mulheres fixando cruzes na Praia do Forte

O ato simbólico na Praia do Forte foi organizado por diversos movimentos sociais, que se uniram para lutar pela igualdade de gênero e o fim da violência contra as mulheres. O SEPE, Movimento Olga Benário, Ocupação Etienne Romeu, Bloco Alternativo Resistência, AMB Lagos, Movimenta Mulheres, Coletivo Cultural Olhar da Perifa, Coletivo Gira Sol de Danças Circulares e Psol foram algumas das organizações envolvidas na iniciativa.

A programação do Ato Unificado pelo Dia Internacional da Mulher contou com diversas atividades ao longo do dia. A roda de conversa “Mães com Diversidade” foi realizada na Cafeteria Inverno d'Italia, com o objetivo de promover discussões sobre maternidade e diversidade. Já na Praça Porto Rocha, as participantes se concentraram para confeccionar cartazes, expressando suas demandas e ideais.

Mulheres confeccionando cartazes

Mulheres confeccionando cartazes na Praça Porto Rocha

A Marcha das Mulheres com BlocAto foi uma das principais atividades do dia. As mulheres caminharam pelas ruas de Cabo Frio, reivindicando igualdade de direitos e o fim da violência. Durante a marcha, as participantes empunhavam cartazes, cantavam e gritavam palavras de ordem.

No final da tarde, houve uma projeção no MART, espaço cultural de Cabo Frio. A projeção destacou imagens e mensagens relacionadas à luta feminista e à importância de se combater a violência de gênero.

Projeção de imagens no MART

Projeção de imagens no MART

O Ato Unificado pelo Dia Internacional da Mulher teve seu encerramento no Largo Santo Antônio, onde ocorreu um ato simbólico para marcar a importância da data e a luta por igualdade de direitos. Mulheres de diferentes idades e origens se uniram nesse momento para reafirmar a necessidade de uma sociedade mais justa e igualitária.

Pela noite, o Quintal Collab se tornou palco de um momento de celebração e resistência. Mulheres cantaram e tocaram, mostrando o poder da arte como forma de expressão e união. O evento reuniu talentos locais e promoveu um ambiente acolhedor e empoderador.

Mulheres cantando e tocando no Quintal Collab

Mulheres cantando e tocando no Quintal Collab

Ao fixar as cruzes na Praia do Forte, as mulheres da Região dos Lagos mostraram que a luta por igualdade e o fim da violência contra a mulher são questões urgentes e que precisam ser enfrentadas por toda a sociedade. A conscientização e a mobilização são fundamentais para transformar essa realidade e garantir um futuro mais justo e seguro para todas as mulheres.

Fonte da Notícia: Guia Região dos Lagos

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Picture of Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]