Búzios: Polícia apura ligação entre mortes de 2 ex-milicianos no RJ; vídeo mostra diálogo antes de prisão de suspeitos: 'Vou estalar', avisa PM

PMs e policial penal presos em Búzios suspeitos de crimes

Quatro homens foram detidos em Búzios, incluindo dois policiais militares e um policial penal, após serem acusados de envolvimento em crimes. Durante a prisão, gravada em vídeo, é possível ouvir os suspeitos se identificando como policiais e solicitando que os militares desliguem a câmera. A polícia está investigando a possível ligação entre essas prisões e os recentes assassinatos de dois ex-milicianos em um período de 24 horas no Rio de Janeiro.

Suspeita de relação entre disputa entre milícia e tráfico de drogas

A morte de dois ex-milicianos em um curto intervalo de tempo pode estar relacionada à disputa pelo poder entre a milícia e o tráfico de drogas no Rio de Janeiro. Essa guerra vem causando terror nos moradores da Zona Oeste nos últimos meses. Um dos ex-milicianos assassinado foi Leandro Siqueira de Assis, conhecido como Gargalhone, chefe da Gardênia Azul. Seu corpo foi encontrado com múltiplos tiros em um carro alugado na Barra da Tijuca. Seis horas após sua morte, ocorreu um duplo homicídio em Búzios, onde quatro homens encapuzados executaram dois indivíduos em um bar.

Duplo homicídio em Búzios com suposta ligação com milícia

Uma das vítimas do duplo homicídio em Búzios era o ex-chefe da milícia da Chacrinha, do Bateau Mouche e do Morro do Jordão, Horácio Souza Carvalho. Ele havia vendido o domínio da milícia do Jordão para traficantes com quem se associou. Já a outra vítima era Maicon Batista Passos. Os suspeitos do crime foram identificados como Matheus da Silva Gomes, apontado como miliciano, Taylor Vidal Bruno, agente penitenciário, Ronaldo da Costa Silva e Cristiano Nascimento Sá, ambos policiais militares.

Prisão dos suspeitos flagrada em vídeo tenso

O RJ2 obteve imagens da prisão dos quatro suspeitos. No vídeo, é possível ver um diálogo tenso entre eles e os policiais. Após a abordagem do veículo em uma rua de Búzios, os suspeitos estacionam o carro usado no crime. Dois policiais militares, saindo de uma viatura, ordenam que todos saiam do veículo. Os suspeitos afirmam ser policiais e um dos PMs pede para que todos desçam do carro sem mexerem nas armas. Após uma discussão tensa, os suspeitos são levados para a delegacia, onde se recusaram a prestar depoimento. Durante a prisão, foram apreendidas pistolas, munição e granadas no carro usado pelos suspeitos.

Histórico do miliciano Gargalhone

Gargalhone, que foi assassinado, era um ex-miliciano que recentemente mudou de lado. Ele era conhecido por suas atividades na Gardênia Azul e tinha parceria com o miliciano Wellington da Silva Braga, conhecido como Ecko, que também foi morto. Após entrar em atrito com a milícia, Gargalhone se aliou à maior quadrilha de tráfico de drogas do estado e foi um dos responsáveis pelos recentes ataques na Gardênia Azul. Ele também era um dos principais aliados do ex-vereador Cristiano Girão, atualmente preso, e era sucessor de Girão na chefia da milícia da Gardênia Azul.

Fonte da Notícia: G1

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Picture of Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]