Adolescente falece com suspeita de dengue grave em Cabo Frio

spot_img

Adolescente de 13 anos morre com suspeita de dengue hemorrágica em

No último sábado (10), um adolescente de 13 anos faleceu em , no Rio de Janeiro, após ser internado com suspeita de dengue hemorrágica. O jovem foi inicialmente atendido no Hospital Otime Cardoso dos Santos, no Jardim Esperança, onde recebeu os primeiros cuidados. No entanto, após exames, foi liberado para voltar para casa. Infelizmente, três dias depois, ele faleceu.

No primeiro dia de internação, o adolescente apresentou sintomas como febre, dor no corpo, fraqueza e dor de cabeça. Apesar disso, os exames não apontaram alterações significativas e ele foi liberado. No dia seguinte, ele precisou retornar ao hospital devido a uma piora no quadro. Novos exames foram realizados, incluindo um teste de COVID-19, que deu resultado negativo. Após receber hidratação venosa, o paciente foi novamente liberado.

No entanto, no sábado de manhã, o estado de saúde do adolescente se agravou, manifestando sangramento gástrico e insuficiência respiratória. Ele foi intubado e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Hospital Municipal Otime Cardoso dos Santos. A direção do hospital conseguiu uma vaga no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Nossa Senhora de Nazareth, em Saquarema, devido à gravidade do caso. Porém, antes de chegar ao destino, o jovem sofreu uma nova parada cardíaca e veio a falecer.

A prefeitura de Cabo Frio emitiu uma nota afirmando que todos os procedimentos e cuidados necessários foram adotados pelo hospital durante o atendimento ao paciente. O corpo do adolescente foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade para a realização de autópsia, a fim de se obter um melhor entendimento sobre o caso. Apesar da suspeita de dengue hemorrágica como causa da morte, a prefeitura enfatizou que nenhum exame confirmou esse diagnóstico.

A dengue hemorrágica é uma forma grave da doença, caracterizada por febre alta, dores musculares intensas, sangramentos nas gengivas, nariz ou sob a pele, e queda abrupta da pressão arterial. Se não for tratada adequadamente, pode levar ao choque e à morte. No caso de suspeita de morte pela doença, é necessário encaminhar amostras da vítima para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para a realização de exames mais detalhados, a fim de confirmar a causa do óbito e contribuir para o controle da doença.

Diante desse triste episódio, o Portal RC24h entrou em contato com a prefeitura para saber se o corpo do adolescente seria encaminhado para o instituto. A prefeitura informou que não tinha essa informação no momento. A reportagem também procurou a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, mas aguarda retorno.

É importante destacar que a dengue é uma doença grave e que o combate ao mosquito transmissor, o Aedes aegypti, é fundamental para evitar sua propagação. Medidas como eliminação de criadouros, uso de repelentes e manutenção de limpeza nos ambientes são essenciais para prevenir a doença.

Imagens:


Descrição da imagem

(Fonte das imagens: Guia Região dos Lagos)

Ajude-nos e avalie esta notícia.
Picture of Bruno Rodrigo Souza

Bruno Rodrigo Souza

Bruno é Fundador e Editor no Guia Região dos Lagos

Use os botões abaixo para compartilhar este conteúdo:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
[wilcity_before_footer_shortcode]