G1 – Alunos e professores do Colégio Rui Barbosa, RJ, fazem ato em Cabo Frio

Manifestantes são contra o fim de novas matrículas na unidade.
Reunião para discutir caso será realizada na quarta-feira (22) em Cabo Frio.

Alunos e professores do Colégio Municipal Rui Barbosa, em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, fizeram uma manifestação nesta segunda-feira (20). Eles reivindicam a decisão tomada pela Prefeitura de não abrir novas vagas de ensino médio na unidade. A manifestação ocorreu em frente à Prefeitura Municipal.

Em junho de 2015, o Ministério Público recomendou que o município tomasse providências para realizar a transferência gradativa do ensino médio para o Estado. O MP argumenta que segundo a Constituição Federal, o ensino médio deve ser de competência do Estado.

A diretora do colégio, Márcia Marques, conta que uma reunião será realizada na sede do MP para discutir o assunto na próxima quarta-feira (22).

“No nosso entendimento, a Prefeitura pode cumprir o papel dela, que é a questão da creche, do ensino fundamental. Ela tem como manter o ensino médio nas escolas que ela está oferecendo ainda”, afirma Márcia.

Até o dia 13 de abril, o colégio cumpre a reposição das aulas referentes ao ano de 2016. O ano letivo de 2017 está previsto para começar no dia 23 de abril, mas o MP recomendou que as vagas para o 1° ano do ensino médio não fossem abertas.

“Os alunos têm tido um bom ensino aqui no Rui Barbosa. A prova disso é que estamos indo para diversas faculdades federais. Se nós passássemos para o Estado, nós não estaríamos satisfeitos porque a gente vê como o Estado tem ficado cada vez mais precário”, declara a estudante Thayná Ferreira.

A Prefeitura Municipal de Cabo Frio disse que irá analisar os dados referentes ao colégio na reunião de quarta-feira, mas ressaltou que existe uma recomendação do MP para que as matrículas não sejam feitas. Já o MP disse que a recomendação é necessária porque a Prefeitura de Cabo Frio não cumpre o que diz a constituição e a lei de diretrizes e bases sobre as responsabilidades de educação infantil e ensino fundamental.

 

Veja a notícia completa no portal do G1.